Professores de Grajaú prosseguem a luta pelo pagamento de seus salários

Sindicalistas do município de Grajaú estão cobrando do prefeito Mercial Arruda esclarecimentos em relação ao repasse de verbas destinadas ao investimento na educação. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino em Grajaú, Deusimar Nascimento, foi constatada uma diferença em verbas do Fundeb do ano de 2006, no valor de R$ 400 mil, repassada agora em janeiro de 2007. Além disso, no último mês de abril, o repasse do Fundeb foi praticamente triplicado, em relação aos meses anteriores, superando os meses de fevereiro - R$ 783.521,60 - e março: R$ 1.176.413,91, passando para R$ 3.192.419,73, de acordo com o site www.bb.com.br, do Banco do Brasil. “Acontece que os professores não receberam nenhuma importância a mais nos seus contracheques, apesar do aumento do repasse”, frisou Deusimar. Ele acha que o mais grave é que não se sabe onde estão sendo aplicados os recursos, uma vez que o Conselho Municipal do Fundeb não funciona e por parte do prefeito “falta transparência e responsabilidade com o dinheiro público”. Segundo Deusimar, a falta de credibilidade do prefeito é extensiva a todos os órgãos da administração pública. Uma evidência disto é que, no aniversário da cidade de Grajaú, em 29 de abril, nenhuma obra pública foi inaugurada e o funcionalismo permanece com seus vencimentos atrasados por mais de cinco meses. “Continua a ausência do prefeito, que não comparece no prédio da Prefeitura”, frisou o sindicalista, observando que o Sindicato irá ingressar na Justiça, através do Ministério Público, para cobrar o pagamento dos professores com base no repasse de R$ 3.192.419,73 do mês de abril. De acordo com Deusimar, somente através de bloqueios judiciais é que os professores tem recebido os seus salários. Em razão disto, há um pedido de intervenção no município, formulado pela Procuradoria Geral de Justiça, que se encontra em andamento no Tribunal de Justiça do Estado. Jornal Pequeno

14:53 - 08/05/2007






Desenvolvido por Adriano Marinho