Timão pega o River para manter sonho vivo

Em 17 confrontos pela Libertadores no Pacaembu contra adversários de outro país, o Timão venceu 16 e empatou apenas um, neste ano, contra a Universidad Católica, na primeira fase (2 a 2). E a equipe de Ademar Braga precisa de uma vitória por 1 a 0, 2 a 1 ou por dois gols de diferença para ficar com a vaga nas quartas-de-final da competição. Os jogadores estão confiantes na classificação e não ligam para o fantasma da Libertadores de 2003, quando o River eliminou a equipe no Morumbi. A receita do Timão é equilíbrio emocional. - Se conseguirmos passar pelo River, será um grande passo para a final. É o jogo da minha vida. Temos que correr e nos entregar até o final – afirma o atacante Nilmar. Para a partida desta quinta-feira, o técnico Ademar Braga não poderá contar com o volante Mascherano, expulso no primeiro jogo. A dúvida do treinador está na lateral-esquerda entre Gustavo Nery e Rubens Jr. O primeiro, que sempre foi o dono da posição, ainda sente dores musculares e deve ficar fora. No River Plate, o técnico Daniel Passarella anunciou apenas o esquema a ser utilizado – o 3-5-2. O treinador espera a liberação do zagueiro paraguaio Cáceres e do atacante Ernesto Farias, que estão machucados. A única alteração confirmada pelo Kaiser é na defesa. O zagueiro Tula entrará no lugar de Talamonte, expulso no primeiro jogo.

17:25 - 04/05/2006






Desenvolvido por Adriano Marinho