GRAJAÚ - Homem é preso após tentar sequestrar irmã de testemunha do processo de cassação de Jackson

Um homem identifiado por David Silva Barros tentou sequestrar e matar neste sábado a comerciária Joana Barbosa, irmã do líder comunitário Bento Barbosa Martins, uma das principais testemunhas no processo de cassação do governador Jackson Lago (PDT). O processo está em fase final e deve ser julgado ainda este ano no TSE. Bento é presidente da Associação do povoado Tanque, em Grajaú, de onde foram sacados R$ 550 mil em 2006 para, segundo o Ministério Público, financiar a campanha do então candidato do PDT ao Governo do Estado e de outros integrantes da chamada “Frente de Libertação do Maranhão”. Joana contou ao blog que estava em casa em Grajaú quando, por volta das 20h, um homem chegou e perguntou se ela tinha dipirona, remédio para dor de cabeça. Ela entrou no quarto e ao voltar com o remédio foi puxada pelos cabelos por David, que dizia: “é a mando! é a mando!”. Já fora da casa o sequestrador tentou colocá-la na moto que pilotava, sem sucesso. Foram várias tentativas, mas a vítima resistia. Durante a confusão vizinhos e o filho mais velho de Joana, de 13 anos, tentaram interferir. “Larga minha mãe rapaz que tu vais matá-la”, disse o garoto. “Filho, vai para dentro de casa que ele não me mata não”, respondeu a comerciária. Ela contou que na última vez que o sequestrador quis colocá-la na moto ela caiu para um lado e o veículo para o outro. “Ele ainda disparou o revólver duas vezes quando estava apontado para minha cabeça e meu ouvido, mas a arma não disparou”, revelou. Nesse momento ela passou a ser arrastada pelos cabelos para uma rua próxima onde estavam um carro cinza e mais duas motos, que saíram em disparada após a chegada da polícia. David foi preso e está na Delegacia de Grajaú que não tem delegado. O caso lembra o episódio em que a polícia arrancou à força do Rio Poty Hotel o ex-senador Chiquinho Escórcio com a desculpa de que ele teria ameaçado o jornalista Lourival Bogéa, que se apresenta como Dr.Pêta. Entre as duas histórias uma coincidência: Chiquinho auxilia os advogados da coligação “Maranhão-A Força do Povo” e Joana é irmã de uma principais testemunhas do processo de cassação do governador. Fonte: Blog do Décio Sá

16:52 - 20/10/2008






Desenvolvido por Adriano Marinho