Polícia procura suspeito de assassinatos

Moradores de várias cidades do centro-sul do Maranhão estão assustados e preocupados com a onda de violência praticada pelo maníaco, assassino e incendiário, conhecido apenas por Antônio, de aproximadamente 35 anos. No município de Grajaú, na fazenda Santa Maria, a vítima de Antônio, foi o aposentado, José da Silva Rios, conhecido como Branco, de 73 anos. O crime revoltou a população de Grajaú, a quase 600 Km de São Luís. Seu Branco foi assassinado com duas pauladas e teve o corpo incendiado. O assassino, segundo a polícia, usou oito sacos de carvão, vários de castanhas de caju e até uma tarrafa de quatro quilos, para queimar o corpo da vítima, que foi encontrado carbonizado. Segundo informações, Antônio se aproximou do fazendeiro se passou por trabalhador rural. O bandido levou R$ 46 do aposentado. O crime ocorreu no dia 8 de dezembro do ano passado e até agora a polícia não tem pistas do acusado, que usou ainda uma barra de ferro para concretizar o latrocínio. O fato revoltou à população grajauense, já que José da Silva Dias (Branco) era uma pessoa muito conhecida na região. Em Grajaú, Antônio é acusado também de estuprar três mulheres indígenas e de queimar equipamentos de uma fazenda, situada no município. A Polícia investiga ainda saber se o bandido que atormenta a região de Grajaú é o mesmo que matou um casal na cidade de Timon. Segundo as vítimas, Antônio é um maníaco que não pode viver em liberdade. Além da frieza, o bandido sempre ameaça e promete voltar. A Polícia de Grajaú suspeita que o acusado é fugitivo do presídio de Timon. Imirante.com e Rádio Mirante AM

09:13 - 18/03/2009






Desenvolvido por Adriano Marinho