Temporão recomenda sexo entre as atividades para prevenir a hipertensão

No Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, o Ministério da Saúde e sociedades médicas lançam uma campanha de prevenção da Hipertensão que custará 1,5 milhão aos cofres públicos.

Entre as recomendações dadas pelo ministro da saúde, José Gomes Temporão, para evitar o mal, foi o sexo. “As pessoas têm que se mexer. A pelada do final de semana não deve ser a única atividade física do brasileiro. Os adultos devem praticar exercícios, caminhar, dançar, fazer sexo seguro”, disse o ministro quando ressaltava que a alimentação inadequada e o sedentarismo são aliados das doenças cardiovasculares. As recomendações valem principalmente para o público dos 55 aos 64 anos, que representa 50,4% dos hipertensos.

Levantamento anual do Ministério, divulgados nesta segunda (26), revelam o aumento do número de brasileiros diagnosticados com pressão arterial de 21,5%, em 2006, para 24,4%, no ano passado. A campanha traz a mensagem: "prevenir a pressão alta depende de escolhas individuais" lançam um alerta à população para a redução do consumo de sal na comida e na manutenção de um peso saudável.

Prevenir é melhor remédio

A hipertensão é uma inimiga silenciosa da saúde porque não tem sintomas. Por isso, as pessoas devem medir regularmente a pressão e checar se ela está dentro da média, que é de 12 por 8. Apesar de não ter cura, a doença tem tratamento e pode ser controlada por medicamentos oferecidos na rede pública e no programa Aqui Tem Farmácia Popular

Perfil dos hipertensos

O percentual de hipertensos não passa de 14% na população até os 34 anos. Dos 35 aos 44 anos, a proporção sobe para 20,9%. O índice salta para 34,5%, dos 45 aos 54, e para 50,4%, dos 55 aos 64 anos. Esse aumento na ocorrência da doença, de acordo com a idade, é resultado de padrões alimentares e de atividade física ao longo da vida, além de fatores genéticos, estresse e outros determinantes.

Saiba mais
É considerada hipertensa a pessoa que apresenta a pressão arterial é igual ou superior a 14 por 9. A média é de 12 por 8. A doença é causada pelo aumento na contração das paredes das artérias para fazer o sangue circular pelo corpo. Esse movimento acaba sobrecarregando vários órgãos, como coração, rins e cérebro. Se a hipertensão não for tratada, algumas das complicações são: entupimento de artérias, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e infarto.


Correio Braziliense / O Imparcial

10:13 - 27/04/2010






Desenvolvido por Adriano Marinho