Iape encara o Galo, perde jogo, mas leva decisão para Minas

A missão do Atlético-MG parecia fácil. O plano era vencer o Iape, em São Luís por pelo menos dois gols de diferença e evitar a partida de volta, em Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais pela Copa do Brasil.

 

Mas o Iape que fazia apenas a primeira partida oficial na temporada e logo de cara contra o líder do Campeonato Mineiro, perdeu por 3 a 2, mas vendeu caro o resultado e garantiu o jogo de volta.

 

Com o resultado, o Atlético pode perder em casa por até um gol de diferença, mas pelo placar de 1 a 0 ou 2 a 1. Se perder por 3 a 2, a decisão da vaga será nos pênaltis. O Iape terá que vencer por dois gols de diferença.

 

A segunda partida entre Atlético-MG x Iape será no dia 3 de março, às 20h30, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

 

Primeiro tempo

E o Atlético começou dando pinta que golearia o Iape. Logo a 6 minutos do 1º tempo, Magno Alves vê um buraco na defesa do Iape e deixa Renan Oliveira na cara de Flaubert que faz 1 a 0.

 

O Iape empata aos 17 minutos. Carlinhos sofre falta. Bruno Paiva bate, o goleiro Renan Ribeiro larga a bola, pede falta, mas Vanvan é mais rápido e manda para o fundo do gol. O Atlético-MG reclama irregularidade no lance, mas o árbitro paraense Andrey da Silva e Silva confirma o gol de empate do Iape.

 

Aos 20 minutos, Vanvan recebe, dribla Rever e Werley e chuta no poste direito, sem chance para o goleiro do Galo. Quase o Iape vira o jogo.

 

O Atlético aperta em dois lances seguidos. Aos 26 minutos, Ricardinho aparece livre, chuta com a perna boa que é a esquerda, mas erra o gol. Aos 28, Magno alves arrisca uma bomba de fora da área, mas o goleiro Flaubert defende.

 

A grande polêmica do jogo foi o gol da virada do Iape. Aos 38 minutos, Válbson lança a bola no meio da defesa mineira, Bruno Paiva, em condição de impedimento fica parado, Vanvan aparece em condição legal, invade a área e chuta sem chance para Renan Ribeiro. Iape 2 a 1 para delírio da torcida maranhense. O auxiliar do Piauí, José Nilton da Costa chega a levantar a bandeira, mas o árbitro Andreu da Silva e Silva, outra vez confirma o gol do Iape.

 

O Iape ainda teria mais uma chance aos 45 minutos. Bruno Paiva bate falta, o zagueiro Carlinhos desvia de cabeça e quase faz o terceiro.

 

Polêmica e invasão de campo no intervalo

No final do 1º tempo, o tecnico do Galo vai até o centro do campo reclamar do árbitro paraense. Na volta do interbalo, outra vez Dorival Júnior se dirige até o árbitro Andrey Silva e Silva.

 

O presidente do Iape, Isaías Pereirinha que assistia ao jogo do setor de cadeiras, desce e vai até o campo de jogo reclamar com o árbitro da pressão do técnico do Atlético-MG e deixa o campo após bater boca com Dorival Júnior.

 

Segundo tempo

O Atlético retorna para o 2º tempo disposto a espantar a zebra. E logo no primeiro minuto Magno Alves lança Diego Tardeli que invade e chuta de perna esquerda: 2 a 2.

 

Aos 15 minutos, Neto Berola tabela com Leandro que recebe e chuta. O goleiro Flaubert opera um milagre e salva o Iape.

Aos 19 minutos, escanteio para o Galo. Flaubert salva na primeira e dá o rebote. A bola cai no pé de Diego Tardelli que manda uma bomba. Flaubert salva para escanteio.

 

O Atlético desempata aos 31 minutos. Diego Tardelli livre deixa Ricardo Bruno na cara do gol. Ele chuta, a bola vai na direção de Flaubert que tenta a defesa, mas acaba falhando. Era o terceiro gol do Galo.

 

O Iape quase empatou o jogo aos 35 minutos. Vanvan recebe, bate dois marcadores e invade a área. Ele tenta colocar a bola no ângulo esquerdo de Renan Ribeiro, mas a bola caprichosamente não entra.

 

O Atlético ainda chegou a pressionar duas vezes na tentativa de fazer o 4º gol e que asseguraria a vaga na próxima fase da Copa do Brasil. Os jogadores do Iape, embora bastante cansados ainda conseguiriam segurar o resultado. Placar final 3 a 2 Atlético.


Zeca Soares, Imirante Esporte

10:51 - 24/02/2011






Desenvolvido por Adriano Marinho