CRM vai denunciar prefeituras que demitirem médicos contratados

O Conselho Regional de Medicina vai denunciar à Justiça as prefeituras que estão demitindo médicos que haviam sido contratados para trabalhar no programa de Saúde da Família. A denúncia que chegou ao CRM é que os médicos foram dispensados para a contratação de profissionais do programa Mais Médicos.

Os médicos teriam sido demitidos após os municípios receberem os profissionais estrangeiros enviados pelo programa do governo federal. O CRM disse que vai tomar as medidas judiciais cabíveis, pois a demissão descumpre as normas da medida provisória que instituiu o programa.

"Os médicos estrangeiros são pagos pelo Governo Federal, por isso, as prefeituras de Santa Rita e Codó demitiram os que recebiam salário pela folha municipal para não ter que arcar com esta despesa", afirmou Abdon Murad, presidente do CRM.

De acordo com o Ministério da Saúde, os profissionais do Mais Médicos são encaminhados para atuar em novas equipes criadas para o programa de Saúde da Família, o PSF. Um dos compromissos das prefeituras é não substituir os profissionais que já trabalham nos municípios pelos novos contratados pelo governo federal.

O Ministério da Saúde afirmou que vai apurar a denúncia e que os municípios não podem substituir médicos que já trabalham nas unidades por médicos do programa, já que a finalidade é ampliar o atendimento.

O
Maranhão recebeu 225 profissionais, sendo 25 brasileiros e 200 vindos de outros países nas duas etapas do programa Mais Médicos. Os primeiros 38 médicos estrangeiros (a maioria cubanos, 35) chegaram a São Luís no dia 15 de setembro. Os demais desembarcaram na capital maranhense nos dias 29 e 30 de outubro. Dentre os estrangeiros, a maioria é cubana: 160. Os profissionais vieram para que o atendimento na atenção básica fosse reforçado nos 70 municípios maranhenses beneficiados pelo programa.


G1

16:38 - 07/11/2013






Desenvolvido por Adriano Marinho