Para variar: Neymar mantém rotina de gols em estreias pela Seleção

Neymar fez de novo: comeu a bola num jogo de estreia pela seleção brasileira. Foi assim na Copa das Confederações, foi assim na Olimpíada, foi assim na primeira vez que vestiu a camisa amarela. Nem tinha como ser diferente na Copa do Mundo. Na vitória por 3 a 1 sobre a Croácia, na Arena Corinthians, o camisa 10 fez dois gols e ganhou o prêmio de melhor em campo.

- Tiramos bastante peso das costas. Estreia é sempre muito complicada, por causa da ansiedade. Agora vai fluir - disse Neymar ao passar pela área de entrevistas após o jogo.

O técnico Luiz Felipe Scolari revelou que, na véspera da partida, teve uma reunião com "os três capitães" - que são Thiago Silva, David Luiz e Fred - e ouviu deles o seguinte pedido:

- A gente quer o Neymar feliz jogando bola, do resto nós cuidamos. O senhor passe a ele que nós vamos jogar para ele, que ele fique tranquilo, que a gente vai ajudá-lo.

Felipão deu o recado dos companheiros mais velhos. E acrescentou um conselho ao prodígio da seleção: deixar de lado essa obsessão (não dele, que fique claro) por ganhar o prêmio de melhor jogador do mundo, que nos últimos seis anos foi de Messi ou Cristiano Ronaldo.

- Ele não precisa que vocês [jornalistas] cobrem dele que seja o melhor do mundo. Ele tem que jogar pelo Brasil, foi o que fez. Quando conversei com ele, falei: pensa no Brasil, isso de ser melhor do mundo é consequência, é para daqui a um ano, dois anos. E ele deixou isso de lado.

Pelo discurso ao receber o prêmio de melhor jogador da partida contra a Croácia, Neymar assimilou bem o recado do chefe. Disse estar feliz pelo troféu, "mais até do que imaginava", mas que "o mérito é de toda a equipe" e que "não é um jogador só que vai resolver a partida".

Neymar estreou pela seleção brasileira em agosto de 2010, com um gol em amistoso contra os Estados Unidos. Desde então, disputou cinco torneios, e só não fez gol ao debutar na Copa América de 2011, na Argentina, quando o time inteiro foi mal e não passou de um 0 a 0 com a Venezuela.

No mais, o craque sempre arrebentou ao estrear: quatro gols contra o Paraguai no Sul-Americano Sub-20 de 2011, um gol diante do Egito na Olimpíada de Londres e um golaço no Japão, na Copa das Confederações do ano passado.


09:32 - 13/06/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho