Sessão da Câmara de Vereadores é cancelada mais uma vez por falta de número mínimo de vereadores

Ao constatar o número insuficiente de vereadores, Seba cancelou a sessão

A rotina da Câmara de Vereadores é bem previsível: São 17 vereadores, eleitos pelo povo, que exercem o legislatura, ou seja; elaboram, discutem, emendam e aprovam projetos e leis que visam o bem estar da população do município. São eleitos para mandatos de 4 anos e, durante esse período, uma vez por semana se reúnem em sessões ordinárias, ou programadas, agendadas, previstas... para os trabalhos inerentes à função legislativa.

Com exceção dos dias em que são convocadas sessões extraordinárias ou audiências públicas, não há grandes alterações dessa rotina, no entanto, é recorrente em Santa Inês, a falta de quórum, que em termos gerais quer dizer o número mínimo de vereadores necessário para que as sessões aconteçam. 

A sessão que deveria ter sido realizada na Câmara de Vereadores na manhã de ontem, a exemplo de outras duas apenas neste segundo semestre de 2014, não foi realizada por conta da ausência de 9 dos 17 vereadores na Câmara no horário previsto no Regimento Interno para o início da sessão.

Às 9h38, horário em que a sessão foi cancelada, apenas os vereadores Akson Lopes, Creusa da Caixa, Franklin Seba, Madeira de Melo, Orlando Mendes, Orlando Oliveira, Solange Nerval e Professora Vera estavam presentes no plenário da Câmara. A ausência dos colegas edis foi comentada por alguns vereadores.

“Nós trabalhamos uma única vez na semana e o horário para estarmos aqui é 9h, com tolerância de 15 minutos, então não justifica que alguns vereadores cheguem 10 ou 11h como temos visto aqui. Os vereadores têm de aprender que horários foram feitos para serem cumpridos”, disse Creusa da Caixa solicitando à presidência da casa o encerramento da sessão.

“Eu e alguns vereadores chegamos aqui às 8h30 para nos preparar para a sessão que deve iniciar às 9h, então não acho justo que outros colegas não respeitem o horário”, complementou a vereadora.

Já a vereadora Solange Nerval foi incisiva ao criticar a recorrente falta de quórum na Câmara: “Eu acho uma falta de respeito que isso aconteça, pois os vereadores são pagos para prestar um serviço, e não comparecer à única sessão da semana é algo que além de atrapalhar os trabalhos, deixa a gente desestimulado”, comentou.

Muitos dos espectadores que estavam na galeria também criticaram a ausência de Ademarzinho, Aldoniro Muniz, Antonio Silva, Carla Sousa, Claudinner Uchôa, Irmão Machado, Otacília Rios, Tomaz Martins e Victor Thágore, pois apenas dois desses estão em campanha para as eleições de 05 de outubro.


07:25 - 13/09/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho