Caema mantém rodízio no abastecimento de água em Imperatriz

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) continua mantendo o rodízio de abastecimento de água na cidade de Imperatriz, a 626 km de São Luís. O serviço de montagem dos novos equipamentos da central de captação de água do rio Tocantins ainda não foi concluído. Tudo isso porque para realizar o trabalho foi necessário desativar o abastecimento de água em boa parte do município.

Mesmo como o novo transformador em funcionamento, a distribuição de água em Imperatriz continuará no modelo de rodízio. O prazo máximo estabelecido pela Superintendência da Caema é que as novas bombas entrem em pleno funcionamento até o dia 27 de dezembro.

Segundo o gerente regional da Caema, Alberto Santos, apesar do prazo já está estipulado, ele acredita que antes da data marcada tudo fique pronto. “Nossa expectativa é que, no máximo, até o dia 17 os nossos equipamentos voltem a funcionar a plena carga e até o dia 20 a gente tenha os novos equipamentos instalados e em operação”, ressalta.

A cidade está há mais de quatro meses com o abastecimento irregular. Porém, a situação apresentou uma grande piora nas últimas semanas. Só de sexta-feira (12) até o último domingo (14), todo o sistema de abastecimento precisou ser desligado para a manutenção.

No bairro da Vilinha, uma das regiões pertencente aos 20% da área urbana de Imperatriz que não recebe água da Central de Tratamento da Caema, os moradores afirmam que não chega água tratada nas torneiras há anos.


G1

18:28 - 16/12/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho