Vítima arremessada por brinquedo em São Luís (MA) segue estável

Segue internada a mulher que foi arremessada de um brinquedo num parque de diversão no Centro de São Luís (MA), na noite dessa segunda-feira (14). Pela noite, por volta das 22h30, Luzivânia Brito, de 39 anos, foi submetida a procedimento cirúrgico depois que foi detectada uma perfuração no pulmão. Na cirurgia, também foi retirado o baço – órgão com funções imunológica e hematológica. Ela permanece internada, em coma induzido, no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II), no bairro da Cidade Operária.

Segundo testemunhas, Luzivânia e a filha estavam no brinquedo chamado `Polvo´, quando foram arremessadas da plataforma. As vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levadas primeiramente para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), no Centro da capital maranhense. Com cortes no rosto e suspeita de fraturas pelo corpo, Luzivânia foi encaminhada para o `Socorrão II´.

“Ela está estável, vai para a UTI. Ela teve uma costela quebrada, perfurou um pulmão e teve traumatismo craniano e está em coma induzido. A gente está aguardando ela acorda agora pela manhã”, disse a irmã de Luzivânia, Paula Araújo, ao G1.

A criança de oito anos sofreu apenas ferimentos leves e ainda na noite dessa segunda-feira, a criança recebeu alta hospitalar.

Funcionários do Golden Park, responsável pelo brinquedo, não se pronunciaram sobre o incidente, e nenhum dos responsáveis pelo parque foi encontrado pela reportagem para comentar o assunto.

Ao G1, a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros informou que uma equipe da Diretoria de Atividades Técnicas foi encaminhada ao local para vistoriar o brinquedo.

Investigações
A família ainda aguarda a melhora de Luzivânia Brito para registrar o boletim de ocorrência. AoG1, a delegada de Costumes, Uthânia Gonçalves Moreira Lima, informou que a Polícia Civil só poderá se pronunciar após os laudos do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBM-MA) e do Instituto de Criminalística (Icrim). Após o registro da ocorrência, o caso deve ser investigado pelo 1º Distrito Policial (DP) do Centro.

 

Ela explicou ainda que, para funcionar, o parque de diversão precisa ter autorizações de vários órgãos da Prefeitura de São Luís e passado por vistorias.

 


G1

10:09 - 15/09/2015






Desenvolvido por Adriano Marinho