Jovem que subiu na torre de telefonia não passa de um estelionatário que tentou enganar a todos, afirma polícia

A Polícia Militar prendeu na tarde de quarta-feira, 30/09, Ednaldo Silva Santos, 21 anos, o mesmo que subiu na Torre telefônica na tarde de terça-feira, 29/09.

Ao tomar conhecimento que na verdade o homem era um estelionatário, o Major Marcos Brito juntamente com a guarnição de serviço iniciaram as diligências e conseguiram prender o mentiroso.

Seu verdadeiro nome é Ednaldo Silva Santos, 21 anos que de surdo e mudo não tem nada, inclusive falou muito bem citando termos jurídicos no momento de sua prisão, chegou até a morder seus próprios lábios na tentativa de incriminar os policiais. Ednaldo foi preso e encaminhado para a 2ª DP. No local, ele afirmou que queria apenas chamar a atenção e que havia conseguido seu objetivo, chamando até a população presente e autoridade de ‘abestados’.

“Eu não cometi nenhum crime, apenas quis subir para chamar a atenção e acabei chamando, ficou um monte de ‘abestado’ lá olhando pra mim, inclusive vocês” disse se referindo a imprensa e ao policiamento. 

 

Entenda o caso:

Na tarde do dia 29 de setembro, um jovem se dizendo ser  menor de idade surdo e mudo (até então essas era as informações) escalou uma torre de telefonia móvel que fica ao lado do Ginásio João Cambinha chamando a atenção das autoridades e da população. 

Após vários apelos de que ele não cometesse nenhuma loucura e do trabalho das polícias Civil e Militar, por volta das 19h, o “menor” começou a descer lentamente, ao chegar próximo do solo, toda a população e as polícias civil e militar se mobilizaram para ajudá-lo. O jovem “mudo e surdo” foi amparado na 2ª Companhia da Polícia Militar e, através de gestos e escrita ele se comunicou com o policiamento.

O menor se identificou como Tawã, natural de Boa Vista Roraima e escreveu que seu padrasto o trouxe para Santa Inês e disse ainda que esse padrasto pediu para que ele fizesse assaltos, porém ele se negou e seu padrasto foi embora e o deixou sozinho aqui. Depois ainda disse que pediu várias vezes ajuda na assistência social, mas ninguém ajudava, por isso resolveu subir na torre, pois assim as pessoas o notariam.

Diante do fato as polícias prestaram assistência pensando se tratar de um cidadão de bem, deram alimentação e a assistência social providenciaram abrigo e roupas, mas como mentira tem perna curta, “a casa caiu”. A  história toda foi inventada por ele para conseguir dinheiro.


07:47 - 03/10/2015






Desenvolvido por Adriano Marinho