Eleição para conselheiro tutelar em São Luís é marcada por tumultos

O processo de eleição para novos conselheiros tutelares em São Luís está sendo marcado por denúncias de muita confusão e desorganização. De acordo com estas, em alguns locais de coleta de votos, a segurança está sendo insuficiente e alguns que desejavam votar, eram impedidos por que o nome não constava na lista.
Ainda segundo denúncias recebidas pelo Portal O Imparcial, em algumas áreas onde existem polos do Conselho Tutelar Municipal, os nomes de eleitores não estão constando na lista de quem desejava votar no seu candidato, o que obriga estes assinarem seus nomes numa ata, sem terem seu voto registrado.
É o caso de Aline Campos, ela e o seu marido votam na Escola Primavera, no bairro do Cohatrac. O nome deles não consta na lista de votação, impedindo-os de poder participar do processo eleitoral. Afirma-se ainda que houveram tumultos em polos nos bairros da Cidade Operária, Alemanha, bem como no do Cohatrac, onde Aline e o marido foram prejudicados. As denúncias ainda dão conta de que o voto está sendo feito em cédulas de papel sem nada que garanta a privação ou não adulteração dos resultados.
Em resposta às denúncias, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), por meio de sua assessoria, disse que a única participação da entidade é com a impressão das listas dos eleitores de acordo com a área onde cada um vota. Ou seja, o processo eleitoral para conselheiro é completamente independente, não utilizando urnas eletrônicas nem os aparatos do TRE.
Já a assessoria do CMDCA-SL informou que, quanto a ausência de nomes dos eleitores nas listas distribuídas em cada local de votação, está tudo em ordem e que não tem conhecimento do fato estar ocorrendo de forma concreta. Também foi explicado que a Guarda Municipal está sendo deslocada para os pontos onde estão ocorrendo a coleta de votos para eu seja reprimida qualquer forma de tumulto.
O processo de escolha de conselheiros tutelares está acontecendo em todo Brasil simultaneamente neste domingo, das 09h às 17h. Em São Luís, o órgão responsável pela organização é o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Luís (CMDCA-SL).
No total, 231 candidatos se inscreveram para concorrer a cinco vagas em cada uma das dez áreas na capital, destes cerca de 220 são considerados aptos a participar da eleição. Na capital maranhense existem 10 áreas de atuação, totalizando 50 para as seguinte regiões: Itaqui-Bacanga; Alemanha/Centro; Coroadinho/ João Paulo; Cidade Operária/Cidade Olímpica; Vila Luizão/Turu, Zona Rural; São Cristóvão/São Raimundo e nas áreas que serão implantados conselho no próximo ano: Cohab-Cohatrac; Anil-Bequimão e São Francisco-Cohama.
O conselheiro tutelares são pessoas que têm o papel de porta-voz das suas respectivas comunidades, atuando junto a órgãos e entidades para assegurar os direitos das crianças e adolescentes. Assim, Conselho Tutelar, composto de cinco conselheiros, caracterizado por ser um órgão público, comunitário, permanente, que tem a missão de cuidar do cumprimento dos direitos das crianças e adolescentes.
Ainda de acordo com o CMDCA-SL, dos 619.682 eleitores da capital, segundo dados do TRE, são esperados pelo menos trezentos mil eleitores para votar.

10:18 - 05/10/2015






Desenvolvido por Adriano Marinho