Obras da construção da unidade do Corpo de Bombeiros de Santa Inês foram reativadas, mas estão muito lentas

É cada vez mais preocupante o fato de Santa Inês, uma cidade com mais de 80mil habitantes ainda não possuir uma unidade do Corpo de Bombeiros. O AGORA já registrou dezenas de casos onde foi preciso os serviços de bombeiros para apagar fogos em prédios, casas, terrenos, retirada de pessoas em locais de risco e, por último, no dia 16, a área dos fundos do Fórum João Miranda onde foi registrado um grande incêndio, sendo que o fogo se alastrou  e por pouco não avançou para dentro do prédio.  Cerca de 10 veículos que se encontravam ali apreendidos, foram totalmente incendiados, causando inclusive algumas explosões, restando apenas as ferragens.

No ano de 2014, o governo iniciou as obras do que abrigará um dia  a corporação do Corpo de Bombeiros do município, em uma área localizada próximo ao Aeroporto Municipal João Silva. Mas de acordo com o mestre de obras, Artemiros Dias, a construção parou em janeiro devido a transição de governo e só voltou a reativada no mês passado, setembro. Ele  disse que em seis meses, muito provavelmente o prédio será entregue em perfeitas condições para a instalação do CB. “Estamos correndo contra o tempo, para tentar entregar o quanto antes, o prédio. A previsão é que provavelmente em seis meses, a obra seja concluída” disse o mestre de obras. O danado é acreditar que isso venha mesmo a acontecer. Lá para àquelas bandas, várias obras estaduais estão paralisadas desde que a atual administração estadual tomou posse. Talvez, diante da pressão popular, a obra venha mesmo a ser concluída em seis meses, o que por si só não garante que uma unidade do Corpo de Bombeiros entrará em operação imediatamente. O exemplo maior disso, é o Hospital Macrorregional que está pronto desde o final do ano passado, pelo menos no que diz respeito à sua estrutura física, e nem assim o mesmo está funcionando.


13:01 - 21/10/2015






Desenvolvido por Adriano Marinho