Hospital Infantil terá 13 leitos de UCI e UTI após reforma e ampliação

Secretário Márcio Leite e equipe vistoria obras de reforma e ampliação do Hospital Infantil

O secretário de estado de Saúde, José Márcio Leite, visitou, na tarde desta sexta-feira (3), as obras de reforma e ampliação do Hospital Infantil Juvêncio Mattos, que até o dia 15 ganhará 13 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Quanto à UTI pediátrica do Hospital Infantil, o gestor estadual informou que a entrega está prevista para o dia 12 de outubro deste ano.

 

 “Estamos envidando todos os esforços para garantir que o Maranhão melhore a sua estrutura de atendimento pediátrico e neonatal de urgência e emergência. Desta forma, conseguiremos minimizar o problema das filas e reduzir a mortalidade infantil no nosso estado”, enfatizou José Márcio Leite, que esteve acompanhado por técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES), bem como representantes do Ministério da Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde de São Luís.

 

Segundo informações do diretor geral do Hospital Juvêncio Mattos, Cláudio Araújo, dos 13 leitos de UCI que o serviço de saúde começará a operacionalizar ainda este mês, quatro serão destinados a neonatos e os outros oitos, a crianças com idade entre 29 dias e 12 anos. Ele disse ainda que os investimentos da SES respondem também pela construção de um centro cirúrgico, que será entregue juntamente com a UTI infantil, em outubro.

Reunião

Antes da visita às obras do Hospital Infantil, o secretário se reuniu com a diretoria e a equipe de médicos neonatologistas da Maternidade Benedito Leite, que também acompanharam o gestor na visita ao Juvêncio Mattos. Atualmente, a maternidade mantém 10 leitos de UTI neonatal e 10 leitos de UCI. Durante o encontro, o grupo discutiu a possibilidade de ampliação do serviço de terapia intensiva em mais cinco leitos.

“Temos uma situação que nos preocupa e que piorou bastante por conta das dificuldades da atenção básica. Todo o nosso esforço é no sentido de encontrar soluções, em curto prazo, para minimizar a procura de mãe e crianças por leitos em São Luís”, informou o secretário José Márcio Leite, que citou como iniciativa de êxito a criação dos fundos estratégicos de neonatologia e pediátrico no estado. “Com esses recursos, o Município de São Luís já está podendo manter leitos do SUS na rede privada, quando não há vagas no setor público”, assinalou ele.

 

Ressaltando a importância do fortalecimento de uma rede de serviços de urgência e emergência, tanto neonatal quanto infantil, a consultora do Ministério da Saúde para a área de criança, Zeni Lamy, disse que os investimentos do governo precisam ser direcionados com mais ênfase à criação de novos leitos de unidade intermediária.

 

“Segundo cálculos do Ministério, São Luís tem número suficiente de leitos de UTI. O problema está no interior do estado. Para salvar a vida destas crianças, chegamos à conclusão que é necessários mais leitos de UCI para garantir uma rotatividade maior nas UTIs”, destacou ela, defendendo a expansão do método Mãe-Canguru como uma alternativa de maior viabilidade.

 

“Há uma série de vantagens neste tipo de procedimento, entre elas, o tempo de internação do bebê é reduzido, a criança também toma menos antibióticos. Enfim, os benefícios são significativos”, completou a pediatra. Foto: Francisco de Paula


Lucienne Santos / SES

12:10 - 04/09/2010






Desenvolvido por Adriano Marinho