Animais encontrados em Imperatriz não são mais devolvidos ao IBAMA

Por causa do fechamento do Centro de Triagem, animais silvestres encontrados em Imperatriz não serão mais devolvidos ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Como o número de ocorrências do tipo é alto, o corpo de bombeiros alerta sobre o que fazer.

A captura de animais silvestres, como as cobras que, quase sempre, surgem nos riachos, é uma das tarefas atribuídas ao Comando do Tercerio Grupamento de Bombeiros Militares.

Para estes casos, onde os bichos chegam a invadir as áreas urbanas, a recomendação é pedir ajuda a ter que correr riscos, mesmo não sendo um animal peçonhento. “Há um risco muito grande, por mais que a cobra não seja venenosa, mas ela pode carregar várias bactérias”, explica o Comandante do Corpo de Bombeiros, Wibirajá Figueiredo.

Ainda de acordo com o Comando, são registradas, em média, 60 ocorrências por mês, onde os bichos são capturados com segurança. O problema é que antes, por meio de uma parceria com o Ibama, os animais tamanduás passavam por uma triagem, e após a reabilitação era devolvidos a natureza.

A diferença é que agora, os bombeiros não podem mais encaminhar os animais ao Ibama, em cumprimento a uma medida administrativa. “Houve uma mudança operacional do órgão e que ele não iria mais dispor desse serviço”, explica o Comandante.


G1

17:39 - 07/07/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho