Delegado Assis Ramos destaca ações da Regional de Imperatriz

Delegado Regional de Imperatriz faz balanço positivo de ações realizadas pela Polícia Civil.

O delegado da Regional de Imperatriz, Francisco de Assis Andrade Ramos, destacou o trabalho desenvolvido pela Polícia Civil nos 15 municípios da Região Tocantina beneficiados com ações da delegacia. “A elucidação de diversos tipos de crime está ajudando na diminuição dos índices de criminalidade com a polícia trabalhando e aprimorando seu trabalho”.

A Regional de Imperatriz é a responsável pela coordenação dos trabalhos, com apoio logístico, operacional e administrativo de 10 delegacias no município, entre distritos policias e delegacias especializadas, como a da Mulher, Roubos e Furtos, Homicídios, entre outras.  Além disso, coordena as ações dos distritos polícias dos municípios que fazem parte da Regional, como Porto Franco, Estreito, Montes Altos, entre outros.

De acordo com Assis Ramos, a ação da polícia tem se concentrado principalmente no combate ao tráfico de drogas e na investigação e elucidação de homicídios.

As ações da Polícia Civil têm recebido apoio da Polícia Militar, Ministério Público, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e outros órgãos de Segurança Pública. As parcerias tem sido fundamental para a eficiência dos trabalhos na cidade de Imperatriz e municípios vizinhos.

Entre as ações da Polícia Civil realizadas nos últimos meses, o delegado destacou as operações Mercado Livre e Mercenários, como também a operação de combate aos jogos clandestinos de azar.

 

 

Operação Mercado Livre

A Operação Mercado Livre prendeu, em abril, uma grande quadrilha especializada em tráfico de drogas que atuava em Imperatriz. Foram presos os irmãos Lélis Oliveira Santos e Leandro Oliveira Santos; Iurlanes Costa Ferreira, João Paulo dos Santos e Fredson Cruz, que segundo a polícia, comandava o esquema.

Além deles, foi preso o empresário Vicente de Paula Souza, que trabalha com compra e venda de ouro. De acordo com as investigações, ele é suspeito de receptar joias roubadas e depois revendê-las no mercado formal.

Com os suspeitos, a polícia encontrou uma quantidade de dinheiro, uma placa de um veículo do Estado do Paraná e uma granada. A maioria dos presos já tem passagem por roubo, assalto e tráfico de drogas.

 

Operação Mercenários

A Operação Mercenários investigou e prendeu, em 2013, diversos suspeitos de praticar homicídios na Região Tocantina. De acordo com as informações da polícia, empresários agenciavam os crimes e policias executavam.

Durante a ação da polícia, que foi realizada em três etapas, foram presos: Hiltevan Cardoso Machado, conhecido como Tevan, João Bosco Moura, o Pedrosa, e Francisco de Assis, o Tita, todos policiais militares do Pará. Foram presos também o comerciante Francisco Ferreira, conhecido como ‘Chico Papada’, e dois policiais militares do Maranhão, Luís Cláudio Azevedo, do município de Açailândia, e o sargento Carlos Henrique Azevedo Sales, de Imperatriz.

Outras pessoas envolvidas no caso estão foragidas. Os acusados irão responder pelos crimes de formação de quadrilha, agiotagem e homicídio.


SSP

10:31 - 14/07/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho