Sem-terra acertam desocupação de sede do Incra de Imperatriz

O grupo de trabalhadores rurais sem-terra de Senador La Rocque decidiu desocupar a sede da sede regional do Incra na região tocantina, localizada em Imperatriz. A decisão aconteceu após duas reuniões realizadas nesta terça-feira (11) com a direção do instituto. Os manifestantes exigiam garantias de segurança na área do acampamento onde vivem e respostas sobre o processo de reforma agrária.

O local era ocupado há alguns dias por dezenas de famílias do assentamento Batata da Terra, a 40 quilômetros da sede de Senador La Rocque, que reivindicavam a ampliação da área, com mais 800 hectares, incluindo a Fazenda Graciosa. O local havia sido ocupado pelos trabalhadores, mas parentes do fazendeiro que se diz dono da terra há 25 anos decidiram permanecer na fazenda. Agora as famílias sem terras temem um conflito.

Foram realizadas várias reuniões com a coordenação do Incra, mas como não houve uma solução, os trabalhadores rurais resolveram permanecer ocupando a sede do instituto. “Nós precisamos de uma decisão concreta. Por isso estamos aqui”, falou o trabalhador rural Deuzimar da Silva.

Após as reuniões, os trabalhadores rurais foram ouvidos pela coordenação do Incra, que firmou o compromisso de acelerar, junto à Justiça Federal, e ao Programa Terra Legal, o processo de ampliação do assentamento Batata da Terra. O Incra também reforçou o compromisso de pedir reforço na segurança e na educação do assentamento, por meio de ordem judicial.

A coordenação do instituto sinalizou, ainda, que até o fim deste mês será realizada uma reunião para informar sobre o andamento deste processo e ainda sobre as questões a respeito do assentamento Cipó Cortado, também em Senador La Rocque, onde já foram registrados conflitos pela posse da terra. As famílias começaram a desocupar a sede do instituto no fim da tarde.


G1

16:32 - 12/11/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho