Inquérito sobre morte de cinegrafista em Imperatriz é entregue à Justiça

A polícia encaminhou à Justiça nessa quarta-feira (17) o inquérito sobre a morte do cinegrafista José de Ribamar Carvalho Filho, assassinado no dia 29 de novembro, em Imperatriz, no Maranhão. Segundo o delegado regional Assis Ramos, não há dúvidas da participação do policial Jean dos Reis Apinajé no caso.

Dez testemunhas foram ouvidas e confirmaram que o policial atirou contra o cinegrafista. " Diante das nossas investigações, perícias e imagens, não há duvidas de que ele praticou o crime", disse o delegado.

Em depoimento, Jean dos Reis Apinajé disse que não se lembra de nada, mas admitiu ter usado drogas na noite que o cinegrafosta foi assassinado. Ele foi transferido para o quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão, em São Luís.

Entenda
José de Ribamar Carvalho Filho estava acompanhado dos dois filhos quando foi abordado pelo assassino. Ele ainda correu para os fundos do bar, mas ficou sem saída e levou cinco tiros. Levado para o hospital, o cinegrafista de 48 anos de idade, não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no Hospital Municipal da cidade.

José de Ribamar, que era conhecido como ´Carvalho` no meio da imprensa, era produtor e cinegrafista de um programa policial independente, exibido no canal 21. A violência do crime chocou todos os seus amigos.

O policial militar Jean Claúdio dos Reis Apinajé se entregou no 3° Batalhão de Polícia Militar. Além da morte do cinegrafista, o PM é suspeito de ter assassinado uma segunda pessoa, no bairro Bacuri, minutos depois da morte do cinegrafista.


G1

11:57 - 18/12/2014






Desenvolvido por Adriano Marinho