Governo garante vinda de equipe técnica do BID ao Maranhão

Vice-governador Carlos Brandão expôs as principais propostas do governo maranhense aos representantes do BID

Dando prosseguimento a agenda nos Estados Unidos da América (EUA), o vice-governador Carlos Brandão, representando o governador Flávio Dino, foi recebido em almoço organizado pelos dirigentes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Junto com o presidente do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), Felipe de Holanda, Carlos Brandão apresentou projetos para o Maranhão.

 

O vice-governador destacou a receptividade do Banco em relação às propostas do Estado para a melhoria da qualidade de vida dos maranhenses e revelou que está prevista a vinda de uma equipe do BID, em breve, ao Maranhão. Estado e BID elencarão as prioridades dos incentivos, com base na capacidade de endividamento do Estado junto ao Banco Central.

 

“Nosso diálogo focou-se na melhoria dos indicadores sociais do Maranhão, apontando as potencialidades do estado, uma prioridade do governador Flávio Dino. Também discutimos projetos, programas e planos que possuímos para elevarmos nossos percentuais de desenvolvimento e, sobretudo, em que setores o BID pode nos ser parceiro em investimentos”, declarou Brandão, ao resumir o encontro.

 

Os temas foram discutidos com o diretor executivo do BID para o Brasil e Suriname, Ricardo de Medeiros Carneiro; e com o coordenador geral para o Cone Sul, José Jorge Seligmann Silva; além de outros representantes do BID.

 

Brazil Institute

 

A agenda do vice-governador Carlos Brandão também inclui, na segunda-feira, reunião com o diretor do Brazil Institute (Instituto Brasil do Centro Internacional Woodrow Wilson para Acadêmicos), o premiado jornalista Paulo Sotero, na cidade norte-americana de Washington. Na ocasião, o vice-governador expôs os principais projetos do governo maranhense a Sotero, que ouviu atentamente as demandas emergenciais do estado e colocou o Instituto à disposição da gestão estadual.

 

O encontro também serviu para recuperar a possibilidade de parceria iniciada em setembro de 2006, quando o Instituto Brasil do Woodrow Wilson International Center for Scholars e a Embaixada do Brasil em Washington patrocinaram uma conferência para examinar a situação dos estudos dos EUA no Brasil e fazer recomendações sobre como reforçar e aprofundar esse campo de pesquisa.

 

O evento marcou o lançamento oficial do Projeto de Estudos dos Estados Unidos para que o Brasil e o Maranhão compreendam melhor os Estados Unidos: como se dá o processo decisório nos EUA e como o país encara a América Latina, percebe as relações raciais e vê os investimentos estrangeiros, bem como fornece políticas públicas que correspondem justamente aos cenários locais.

 

O diretor do Brazil Institute solicitou o retorno do governo maranhense a Washington para conclusão das tratativas sobre os projetos de desenvolvimento já encaminhados para o Maranhão.


Vice-Governadoria

15:48 - 11/03/2015






Desenvolvido por Adriano Marinho