Envolvida em fraude no vestibular também falsificava diplomas

SÃO LUÍS - A mulher presa pela Polícia Federal suspeita de envolvimento na fraude que resultou na anulação do vestibular da Universidade Federal do Maranhão, pode também estar envolvida em um outro esquema. Josenilce Ribeiro está envolvida na venda de diplomas falsificados para que médicos formados em outros países possam trabalhar no Estado. Os diplomas serviam para validar a atuação de médicos estrangeiros no Maranhão. Toda vez que um profissional formado em uma universidade de outro país pretende trabalhar no Brasil, é preciso que ele tenha um certificado emitido por uma universidade brasileira. Ano passado cinco médicos foram expulsos pelo Conselho Regional Medicina do Maranhão porque tinha diploms falsos. A Polícia Federal encontrou vários desses documentos na casa de Josenilce. A professora da rede pública de ensino é uma das acusadas de fraudar o vestibular da UFMA. O marido dela, Sebastião de Araújo Pires, é funcionário da UFMA. Ele prestou depoimento e foi liberado em seguida, mas Josenilce continua presa. O Conselho Regional de Medicina disse que com a descoberta da Polícia Federal vai ser feita uma nova vistoria na documentação de médicos estrangeiros que atuam no Estado.

20:16 - 22/04/2006






Desenvolvido por Adriano Marinho